Tererê no Cabelo – A moda dos anos 90 retornando

Tererê no Cabelo - A moda dos anos 90 retornando

Grande sucesso dos anos 1990, o tererê no cabelo parece que está voltando meninas! Alguém se aventura?

Pois é, o tererê no cabelo, usado a exaustão por muita gente lá nos anos 90, principalmente por jovens, em especial de férias ou em visita a cidades litorâneas já está fazendo a cabeça de muita mulher por aí.

Na verdade, fazer tererê no cabelo era praticamente obrigatório quando se voltava para casa depois de algumas férias.

Assim, naquela época você encontrava tererê de todo tipo: de plástico, de lã, com pedras, feitos com linhas, etc. Então, o importante mesmo era dar um toque especial de cor no cabelo, sempre visando uma produção divertida e totalmente pessoal.

Quem nunca fez um tererê no cabelo quando era adolescente que atire a primeira pedra!

Era comum você encontrar meninas com algumas trancinhas no cabelo com algumas fitinhas e miçangas, ou até mesmo linhas de bordado e pingentes, tudo para enfeitar as tranças, fossem no meio, e principalmente, nas pontas.

A questão é que, independente se na praia ou para um desfile, o uso do tererê no cabelo remete a algo mais saudosista, principalmente para quem era mais adolescente ou jovem nos anos de 1990.

De fato, falar de tererê no cabelo é recordar parte da infância, adolescência, juventude, e despertar aquele sentimento de querer viver mais um pouquinho naquela época.

Bom, pelo menos no cabelo parece que será possível, pois o tererê está de volta aos holofotes, e com um status de fashion, e não como sinônimo de férias e diversão.

 

O tererê no cabelo chegou acompanhado

Portanto, muita gente entende e acredita que a moda deve ser encarada como uma grande brincadeira, sem levar muito a sério e com muita leveza. E é exatamente nessa pegada que entra o tererê.

Nesse hiato, essa proposta mais leve e com um toque de brincadeira que entrou na moda parece mesmo ter voltado com tudo, tanto que está tão em alta que vários acessórios voltaram com força total, entre eles podemos citar:

  • O famoso tic tac,
  • As presilhas de cabelo,
  • Os elásticos,
  • Borboletas,
  • Dentre outros.

E não se resume a isso. Acrescente à lista o que mais você quiser e a imaginação deixar, incluindo sempre, é claro, o tererê.

Agora, se você está achando que isso não passa de um exagero ou uma grande brincadeira, prepare-se: têm muita gente nas redes sociais mostrando que essa é uma tendência que merece sim a atenção e pode surpreender positivamente.

 

Ok, mas qual o jeito correto para se usar o tererê

Embora muita gente acredite ser impossível usar o tererê no cabelo fora do carnaval para incrementar a fantasia ou chamar um pouco de atenção, o tererê se mostra como uma boa opção para criar uma produção cheia de estilo para festivais de música, por exemplo.

Nesse ínterim, uma festa mais informal, bem descontraída, ou até mesmo uma pool party também combinam muito bem com um tererê no cabelo. Você pode usá-lo em qualquer lugar, em qualquer ocasião, desde que a ocasião não seja tão formal. E claro, que seja feito com extremo bom gosto.

E o mais legal é que ele pode ser usado, não apenas, com os fios soltos, mas também para dar um toque final em diversos penteados. Sobretudo, o tererê pode ser usado com um ‘poderoso’ truque para arrematar e surpreender no look. Visto que, sem contar a infinidade de acessórios que podem ser utilizados para fazê-lo.

Nesse sentido, tem quem goste do estilo sereia; da trança unicórnio; a box braid, dentre outros estilos e modelos. Pode ser feito no topo da cabeça, nas laterais, na nuca ou atrás da orelha. Você é que determina o que mais combina com a sua personalidade. Não existe uma regra específica, mas o mais usual é uma mecha colorida por cima ou por baixo do cabelo.

 

Vamos a um exemplo: Como fazer o tererê no cabelo com linha de crochê

Então, não é muito difícil para se fazer um tererê no cabelo, mas precisa de um pouco de paciência e uma certa habilidade no trato com os fios.

 

Para esse modelo você vai precisar

  • Fios de crochê coloridos,
  • Tesoura,
  • Lã fina da cor do cabelo,
  • Elástico fino, e
  • Miçanga (opcional).

Então, simplificando, o tererê que vamos ensinar aqui e agora não passa de um aplique de linhas coloridas sobre uma trança de cabelo natural. Aliás, se você seguir o passo a passo abaixo, você poderá fazer um com muita facilidade. Acompanhe:

– 1º Passo – Trance o cabelo no local desejado.

– 2º Passo – Corte um fio de linha de crochê, de preferência a de número seis. Para um cabelo mais curto, corte aproximadamente 2 metros, e para um mais comprido, em torno de 4 metros. Pode cortar dois fios de cada cor, mas não extrapole o total de quatro cores, porque pode ficar muito carregado.

– 3º Passo – Prenda o cabelo restante e ate os fios em cima da trança. Se você quiser deixar o tererê maior que o cabelo, ate também cerca de quatro fios de lã na cor do cabelo do tamanho desejado.

– 4º Passo – Comece a enrolar os fios de crochê.

– 5º Passo – Se você quiser fazer o efeito chupa-chupa, basta enrolar dois fios de uma só vez. Agora, se preferir o efeito em cruz, deixe os fios com que deseja fazer as cruzes de fora e vá enrolando a cor base. Quando você terminar a cor base, comece a cruzar os fios que deixou de fora sobre a zona enrolada.

– 6º Passo – Para terminar o tererê, dê um nó e corte o restante.

 

 

Algumas dicas

– Para que o tererê caia com menos facilidade, dê um nó no fim de cada cor e só depois passe para a cor seguinte.

– No fim do tererê, você pode pôr uma miçanga colorida, fica bem legal.

– Tomar muito cuidado ao cortar os fios.

– Se você optar por aquele tererê de lã ou linha, lembre-se: nunca durma com o cabelo molhado, pois como ele fica envolto dos fios, se ficar muito tempo assim pode causar mau cheio e, até mesmo, colocar em risco a saúde capilar.

– Outro cuidado para se tomar é na hora de pentear, pois você pode esquecer que o acessório esta ali e acabar puxando com o pente.

– Se quiser passar a chapinha o ideal é não passar nesse fio, bem como outros aparelhos térmicos. Deixe a mecha de fora.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.